Mulheres assumem cada vez mais a prática de sexo casual

Posted on 5/24/2014 by UNITED PHOTO PRESS MAGAZINE


Maioria não sente vergonha alguma de revelar aos amigos suas preferências sexuais.

O site de relacionamentos C-date realizou uma pesquisa com seus usuários brasileiros para saber se eles assumem publicamente a prática de sexo casual. Feito entre os dias 25 de abril a 14 de maio, o levantamento obteve respostas espontâneas de 1.411 homens e 517 mulheres. E a pergunta foi apenas uma: você sente vergonha de falar sobre sexo casual com seus amigos? 

Do ponto de vista feminino, o resultado confirmou uma tendência constatada em outras pesquisas feitas pelo site: a maioria das mulheres está mais corajosa e desinibida. Entre as entrevistadas, 53% disseram que não sentem vergonha alguma de revelar a uma amiga ou amigo que apoia e faz sexo casual. Por outro lado, 47% delas revelaram que não se sentem seguras para tratar do assunto porque ainda consideram o tema um tabu. 

Mas, enquanto as mulheres estão gradativamente deixando a timidez de lado, os homens continuam gostando de contar vantagens quando o assunto é sexo. Dos 1.411 que responderam a pergunta do C-date, 1.057 disseram não ter vergonha de falar sobre o tema, ou seja, 74,01% deles. Somente 354 ou 25,09% disseram que "sim", sentem vergonha de assumir publicamente a prática de sexo casual. 

Para auxiliar na timidez e espantar a vergonha, a tecnologia tem ajudado essas pessoas a vencerem o tabu. Sites como o C-date, aplicativos e salas de bate-papo são peças fundamentais para marcar um encontro e saber um pouco mais sobre o parceiro ou parceira. 

Segundo os gestores do site de relacionamento, o sexo casual pode soar como "algo sujo" para muitas pessoas, mas hoje as perspectivas em relação ao amor e ao sexo são outras, e isso se traduz numa mudança de posicionamentos. Por diversos motivos, muitas mulheres romperam com o conceito tradicional de relacionamento e passaram a buscar nas relações casuais uma forma de se sentirem livres e autônomas, sem a necessidade de vínculos afetivos. 

Por meio de suas pesquisas, o C-date descobriu ainda que as mulheres estão social e financeiramente mais independentes, e que não têm tempo para envolvimentos sérios. As relações duradouras aliás, já não fazem parte dos planos imediatos de muitas delas. Outra constatação: elas não têm receio em assumir que o sexo é também uma necessidade física para muitas mulheres. Afinal, em tempos de globalização e luta pela liberdade sexual, achar que sexo casual é um direito exclusivo dos homens, é um pensamento no mínimo ultrapassado.