Mark Zuckerberg dono do Facebook tem contrato de sexo

Posted on 6/21/2013 by UNITED PHOTO PRESS MAGAZINE

Casal, de 29 anos, oficializou a relação a 19 de maio de 2012
Mark Zuckerberg tem compromissos afetivos e sexuais e com a mulher com quem casou, há pouco mais de um ano. O fundador e presidente da rede social Facebook está obrigado a passar com ela pelo menos uma noite por semana e a dar-lhe no mínimo 100 minutos de ‘quality time’ (tempo de qualidade), no mesmo período de domingo a domingo.

Os pormenores não são conhecidos, embora o assunto faça lembrar o contrato de submissa e dominador esmiuçado no êxito livreiro de ‘As Cinquenta Sombras de Grey’. Os ‘contratos de amor’ pós-nupciais tornaram-se mais importantes do que os acordos financeiros pré-nupciais, segundo disse há dias o advogado matrimonial Robert Wallack numa reportagem do jornal ‘New York Daily News’. "As pessoas querem ditar como o casal viverá o casamento", destacou. Onde antes dominavam aspetos relacionados com a partilha de bens e direitos de herança, os casais dão agora ênfase ao estilo de vida. Antecipam-se com especial atenção os comportamentos entre mulher e marido, as penalizações financeiras por casos de infidelidade e a frequência das relações sexuais.

O caso de Mark Zuckerberg, de 29 anos, feitos a 14 de maio, e da sua discreta mulher, Priscilla Chan, também de 29, é curioso não apenas pelo mediatismo do criador do Facebook, que se tornou um importante instrumento de relacionamento e sexo, como ainda pelo facto da fixação de compromissos entre os dois datar de 2007. Nessa altura, ela acordou deixar a costa leste dos EUA onde estudava biologia para ir viver próximo dele em Silicon Valley, na costa oeste, à beira do Pacífico.

O primeiro contrato de Priscilla e Mark estabelecia a frequência de encontros entre a ainda estudante, que prosseguiu um curso de Medicina na Universidade da Califórnia em San Francisco, e o Midas da internet. Fixou também logo à partida como se poderia chegar ao casamento , que se realizou a 19 de maio de 2012, e foi delineado ao pormenor num acordo de casal. As aulas de mandarim (chinês) que Zuckerberg teve como preparação para uma lua de mel passada na China também terão estado relacionadas com o compromisso do bilionário com a chino-vietnamita.

"A penalização de atos de infidelidade é o que os casais mais se preocupam em estabelecer", conta no ‘New York Daily News’ a especialista de contratos Ann--Margaret Carrozza. Para ela, "as cláusulas de estilo de vida têm mais importância psicológica do que peso legal", mas isso não impede que esses pontos sejam devidamente provisionados nos recursos financeiros. A nova lei do amor é que quem trai tem de pagar por isso.