Indústria de filmes pornô nos EUA é suspensa por surto de DST

Posted on 8/22/2012 by UNITED PHOTO PRESS MAGAZINE

A prática do sexo sem camisinha traz consequências, muitas vezes ignorada pela humanidade. Nos EUA a indústria pornô foi atingida por uma epidemia de sífilis. Mais de mil artistas do segmento, que fizeram o teste, descobriram que estão infectados e já fazem o tratamento da doença; contudo, autoridades americanas acreditam que isto seja apenas a “ponta do iceberg”.

A situação ganhou destaque com a confirmação de que cinco atores haviam contraído a doença, inclusive um que integra o rol de “estrela” da indústria pornográfica. Boatos afirmam que mesmo infectado, o ator continuo a filmar as cenas de sexo.

O Departamento de Saúde Pública de Los Angeles confirmou o grande número de testes posivitos de sífilis. Segundo Peter Kerndt, diretor do programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis de Los Angeles, “um surto de casos como ocorreu representa apenas a ponta do iceberg”.

Uma resolução do Adult Production Health & Safety Services (Serviços de Segurança e Saúde das Produções Adultas) exige que nenhuma filme seja rodado até que todos os atores concluam os exames de sífilis.

A sífilis é uma doença infecciosa transmitida por fluídos corporais e pelo contado com a pele infectada. Ela provoca lesões na pele e erupções cutâneas, mas se não for tratada, a infeção pode danificar periodicamente os órgãos interno e, até, o cérebro.